Treino Funcional ou Musculação?

Neste artigo vamos falar sobre o treino funcional e musculação, explicando os motivos de cada um ser fundamental para certas situações.

Quando pensa em exercício é inevitável pensar no seu bem-estar e no aumento de massa muscular, mas, em simultâneo, a panóplia de modalidades à disposição pode gerar confusão sobre qual é o melhor. 

Será que o fenómeno a que chamam treino funcional, vindo diretamente dos anos 80, é o substituto da musculação ou será que, enquanto modalidade desportiva, a musculação tem mais benefícios? Não se pode falar em exercício físico sem falar de Hipertrofia e é precisamente por aqui que começamos.

O Que é Hipertrofia?

Este nome que inicialmente lhe pode soar estranho, não é uma doença. A definição de hipertrofia é, na verdade, que ela é uma resposta fisiológica dos seus músculos, decorrente da reposição e reparação das fibras musculares que foram perdidas ou danificadas durante a prática de exercício. 

A consequência disto é, precisamente, o aumento de volume das células dos músculos. Seguindo um plano de treino adequado, em conjunto com uma alimentação regrada, a hipertrofia pode ser conseguida por qualquer pessoa. 

O descanso do seu corpo é fundamental, visto que a regeneração das células musculares não se dá durante o exercício, senão quando existe um intervalo de pelo menos 24 horas antes de trabalhá-los novamente.

O Que é o Treino Funcional?

O treino funcional pode ser uma alternativa se está cansado dos exercícios mais tradicionais nos ginásios. Ao nível dos movimentos é o reflexo daquilo que o ser humano já faz a nível motor. Ele procura transferir o que faz diariamente nas suas tarefas, para o treino. Correr, puxar, pular, agachar, empurrar ou girar são práticas auxiliadas por acessórios (elásticos, bolas, cordas, cones, cintos de tração e hastes) que se encontram em lojas de venda mais ou menos específicas.

Benefícios do Treino Funcional

Este treino trabalha os quatro pilares dos seus movimentos: 

Locomoção – Ocorre quando caminha e é uma das atividades mais importantes realizadas pelo corpo humano.

Mudança de nível – implica mudar o centro de gravidade do corpo verticalmente e permite melhorar o seu desempenho em atividades como levantar um saco ou apanhar uma bola. 

Empurrar e puxar – a quase totalidade destes movimentos são efetuados pela parte superior do seu corpo e, no dia a dia, são atividades que desenvolve maioritariamente em pé. 

Rotação – é a base de toda a potência atlética. Toda e qualquer prescrição de treino deve incluir movimentos de rotação. O treino funcional ajuda a tonificar o corpo, a queimar gordura e a melhorar a postura ajudando com as dores na coluna. 

A par de outros géneros de exercício físico ele ainda ajuda a relaxar e é uma boa forma de promover o seu bem-estar, não apenas físico como também psicológico. No geral, é um bom aliado para quem procura uma atividade que auxilie a corrigir a sua postura. Ele melhora a perceção que tem do seu corpo e do que consegue ou não fazer naquele momento, mas é um processo gradativo que apenas se alcança a longo prazo.

Desvantagens do Treino Funcional

Infelizmente, nem tudo são boas notícias. Existe neste treino uma ou outra desvantagem que vale a pena ter em consideração, tal como o aumento do risco de lesões e a frequência de cãibras. 

Sendo uma atividade que exige do praticante um alto rendimento, ela puxará pela sua musculatura, podendo levá-la à fadiga e caso não respeite os limites do seu próprio corpo, o mais certo é ocorrer uma lesão. Nem sempre o seu corpo está apto a executar todos os exercícios do treino funcional e, não raras vezes, o praticante pode extrapolar os limites e lesionar-se. 

Devido também ao stress a que sujeita a sua musculatura, é provável que ocorram cãibras de forma esporádica. O consumo de nutrientes é essencial nesta fase para que os músculos consigam executar as atividades.

O Que é a Musculação?

A musculação é um componente vital de dezenas de desportos como o fisiculturismo, halterofilismo, levantamento de pesos, atletismo de força, lançamento de peso, disco ou dardo, entre outros. 

Mesmo os desportos que não têm a musculação como base, servem-se dela como parte da rotina de treinos — futebol americano, basquetebol, artes marciais, remo, boxe ou rugby — incluem-na como complemento. Musculação é treino de força, praticado para o desenvolvimento dos músculos esqueléticos, usando a gravidade e a resistência em oposição à força dos músculos, usando halteres ou aparelhos específicos.

Benefícios da Musculação

É usada para diversos fins, já que melhora o desempenho dos atletas, desenvolve o volume muscular e ainda auxilia no tratamento de várias doenças para além de melhorar a mobilidade e a postura. Se praticada com regularidade, esta modalidade promove um aumento da massa muscular magra, aumento esse que é acompanhado da necessidade de ingestão de calorias para ser possível trabalhar os vários grupos musculares. 

Define os Músculos

Aderir à prática da musculação faz a diferença na hora de desenvolver massa e volume muscular.  Os exercícios localizados são importantes para aumentar a força. Como a musculação serve de base a outras atividades desportivas, logicamente que irá facilitar a realização das mesmas, aumentando a força, resistência, elevando a aptidão física e facilitando tarefas do dia a dia.

Torna os Ossos Mais Fortes

A musculação ajuda a prevenir a osteoporose (doença que é responsável pela redução de massa óssea), tornando os ossos mais saudáveis e fortes. Ela reduz o risco de fraturas, aumenta a força e a resistência, mantendo a estabilidade do corpo.

Aumenta a Massa Muscular

Muito mais importante do que ter um corpo definido é ter mais facilidade em despenhar tarefas que são comuns do dia a dia. É isto que a musculação faz — dá ao desportista as ferramentas que facilitam a realização de atividades como levantar, sentar ou andar, já que os músculos são responsáveis pelo equilíbrio, postura e pelo movimento.

Melhora a Postura

Ao garantir uma postura correta, as dores que pode ter na coluna serão drasticamente reduzidas, já que a musculação fortalece os músculos do core e da lombar, mantendo as costas alinhadas. 

Ler também: Alongamentos São Sempre Benéficos?

Melhora o Condicionamento Cardiorrespiratório

Quando repete movimentos numa evolução progressiva, a intensidade do treino faz com que a musculação trabalhe o sistema cardiorrespiratório — há mais fluidez do sangue e não se sobrecarrega o coração. As consequências traduzem-se na diminuição de doenças como hipertensão, AVC, colesterol e enfartes.

Melhora a Autoestima e Saúde Mental

Ao fazer musculação são libertadas hormonas como a endorfina, a serotonina e a dopamina, que são as chamadas “hormonas da felicidade” no seu corpo. À medida que os músculos ficam mais desenvolvidos, gastam mais energia e a produção hormonal fica mais equilibrada.

Aumenta a Flexibilidade

Um estudo apresentado no encontro da Associação Americana para a Medicina do Desporto afirma que as contrações musculares durante a prática da musculação, aumentam a flexibilidade. Neste estudo os resultados mostraram que, quando bem orientada, a musculação aumenta tanto a flexibilidade como o alongamento.

Desvantagens da Musculação

Quando comparadas com as vantagens, as desvantagens da prática da musculação são quase insignificantes. É dado adquirido que deverá sempre socorrer-se da ajuda de um profissional para auxiliar na execução dos exercícios para que não ocorram lesões graves nem haja uma desregulação do seu balanço energético. 

Da mesma forma, é aconselhável a procura de um nutricionista que lhe prescreva uma alimentação com todos os alimentos que necessita, para que não entre em défice de nutrientes nem de proteínas.

Afinal, Qual o Mais Eficaz Para Hipertrofia?

O treino funcional, por si só, não será suficiente para o deixar com o corpo de um fisiculturista — ele pode até dar alguma definição, mas não trabalha o volume, portanto, não leva ao desenvolvimento da hipertrofia. A musculação é a forma mais eficiente de se obter hipertrofia muscular. O uso de suplementos alimentares auxilia no processo. 

Uma dieta para hipertrofia muscular deve ser rica em proteínas e carboidratos (que são a principal fonte de energia e necessários para os treinos). Opte por hidratos de carbono complexos. São absorvidos mais lentamente, libertando energia gradualmente.  Exemplos: aveia, pão, massa e arroz integrais e batata-doce).

Diogo Cardoso
Coach & Criador de Conteúdo

Deixe um comentário