Tipos de dieta no mundo do ‘fitness’

Neste artigo vamos falar sobre os tipos de dietas mais comuns de serem usadas no mundo do fitness e abordar cada uma delas. No final do artigo saberá qual a dieta que mais se adequa a si!

Cada dia que passa as pessoas tendem a adaptar-se a um tipos de dieta saudável e com a informação que surge na internet muitas optam por escolher um tipo de dieta porque viram alguém a fazer/falar a mesma.  Mas, haverá melhor forma de escolher um tipo de dieta conhecendo-as primeiramente? Ter um pouco de informação sobre elas?  

Tem-se vindo a tornar mais comum as pessoas identificarem-se à dieta flexível porque acabam por não ter restrições, mas vamos falar sobre todas as elas e ver se no fim a dieta flexível é a que realmente se ajusta melhor.

6 Tipos de Dieta Existentes

Dieta Flexível

Um dos tipos de dieta favoritas que tem vindo a ganhar terreno. A dieta onde não existe cardápio fixo e é bastante conhecido por conseguir comer basicamente tudo sem restrições. 

Existe uma meta diária “saldo” para se gastar durante o dia, com macronutrientes estipulados (carboidrato, proteína e gordura) e a pessoa cria uma dieta dentro desses parâmetros, com a tal flexibilidade possível. Se couber dentro da sua meta/saldo e dentro macros estipulados, poderá colocar aquele alimento no dia.  

Esta é uma das dietas que se tem vindo a tornar mais famosa e a mais usada, principalmente por atletas que não se querem fixar em cardápios fixos. Pode ler sobre dieta flexível aqui.

Vegetariana/Vegan

Não são a mesma coisa, mas partem do mesmo pressuposto de não consumir proteína de origem animal.  Consoante a vegetariana às vezes permite consumir ovos e leite, já a vegana é totalmente restrita ao consumo de alimentos de origem animal.  

Felizmente para estes tipos de dieta já existe no mercado também proteínas em pó que são excelentes alternativas para conseguirem consumir a proteína desejada diariamente, podes ver as novidades aqui.

Dieta Paleolítica

Usa como fonte de alimentos (prioritariamente) fontes de proteína e gordura, especificamente de fonte animal, usa poucos tubérculos e algumas frutas silvestres, mas não usa cereais nem graus.

Low Carb

Um conceito onde é a base de consumir pouco carboidrato ou nenhum e que em compensação aumenta o consumo de gordura como fonte de energia. Todavia, nesta dieta o consumo de proteína é mais elevado do que nas restantes, sendo muitas vezes superior a 3g por quilo corporal.

Dieta Dash

Uma dieta que pressupõe a exclusão de sódio, que normalmente é incluída para pessoas hipertensas, ou seja, que possuem problemas de pressão arterial, mas existem pessoas a utilizar esta (dieta) mesmo estando saudáveis.

Dieta Atkins/Dukan

São parecidas e pressupõem uma maior quantidade de ingestão de proteínas com alguma fruta e legumes, mas pouco carboidrato.

Qual Será a Melhor Dieta Que Se Ajustará a Mim

Cada caso é um caso e só pode ser analisado individualmente, onde todos nós somos diferentes.  Mas, quaisquer tipos de dieta mencionada pode promover resultados, desde que respeitem a questão de quantidades. A dieta pode ser: 

Hipocalórica – A pessoa está em deficit calórico, ou seja, calorias abaixo das de manutenção para perda de peso. Os macronutrientes devem ser ajustados de forma a conseguir manter o máximo de massa magra.

Normocalórica – É dieta com as calorias para manter o peso, as calorias de manutenção, sempre ajustando os macronutrientes de forma a controlar a massa muscular.

Hipercalórica – O atleta está em superavit calórico, o que significa que está com as calorias acima do normal para ganho de peso e por norma alguns atletas encaixam mais dias de ‘cheat meal’ para conseguirem controlar a meta diária. 

Importante referir que é em casos extremos, de muita dificuldade em ganhar peso de forma saudável, que acontece principalmente em atletas que tenham um metabolismo muito acelerado ou com um gasto energético diário muito elevado.

Conclusão

Os tipos de dieta não é o mais importante. Se queres perder gordura a estratégia passa pela dieta hipocalórica, onde estarás em ‘deficit’ calórico.  Todavia, se o objetivo é manter o peso, tens que ingerir as calorias suficientes, ou seja, uma dieta normocalórica com calorias de manutenção.  

Contudo, se for para ganhar peso de massa muscular, a estratégia é dieta hipercalórica, precisas de estar em superavit calórico. Nunca esquecer que os macronutrientes devem estar ajustados de forma correta, não devemos cortar radicalmente nenhum deles e ter sempre em atenção também os micronutrientes.  

Em alguns tipos de dieta, como a vegan/vegetariana pode existir défice de vitaminas ou omega-3, o que é aconselhável verificar com um profissional se deves ou não consumir suplementos para fazer face a esse défice.  

Podes ver os vários tipos de suplementos existentes, aqui.

Diogo Cardoso
Coach & Criador de Conteúdo

Deixe um comentário