Álcool na Dieta – É Possível?

Álcool na Dieta - É Possível?

Neste artigo vamos falar sobre se é possível ou não encaixar o álcool na sua dieta. Vamos lá.  

Abordamos um tema delicado, mas nunca é de mais relembrar o impacto do álcool na nossa dieta e na nossa saúde.  Mas, é algo que se questiona muitas vezes, se podemos ou não consumir e ser ‘fitness’, ou se conseguimos emagrecer ao consumi-lo, diariamente ou não. Vamos perceber o impacto na dieta e os motivos de o mesmo não ser nada sustentável. 

Ler também: O Poder Da Cheat Meal

Macronutrientes

Quando estabelecemos uma dieta, seja ela uma dieta flexível ou não, é necessário estipular os macronutrientes que temos de ingerir diariamente.  Assim, temos sempre uma percentagem correta a cumprir, com impacto no ganho de massa muscular ou perda de massa gorda. 

A título de exemplo, uma dieta para perda de peso pode ter os macronutrientes divididos em: 40% de proteína, 30% de hidratos e ainda 20% de gordura (Não é regra geral, não é nada a seguir, tudo varia consoante a pessoa). Mas, antes de chegarmos aos macronutrientes necessários diariamente, é preciso estipular as calorias necessárias e aqui é onde tem mais impacto.

Como Assim Impacto Nas Calorias?

O álcool tem calorias, mas não tem macronutrientes. Ou seja, quando consumido, colocamos no nosso organismo, calorias, mas sem macronutrientes.  Chamamos a isto, calorias vazias, pois, elas além de não darem nenhum macronutriente, também não dão energia e ainda nos retiram uma janela de oportunidade de ingerir calorias. Isto quer dizer que, nos dificulta consumir os macronutrientes do dia. 

O álcool tem cerca de 7 calorias por grama. Exemplo: Uma cerveja comum contém 43 gramas. Uma vodca, com teor alcoólico na casa dos 40% tem cerca de 230 calorias.

Mas, Não é Tudo!

Como se não bastasse o álcool nos retirar uma grande percentagem de calorias a ingerir, que não fossem vazias, o mesmo tem mais aspetos negativos (como se não chegassem). Antes de mais, vamos a um facto.  Alguma vez olhaste para uma bebida alcoólica e viste uma tabela nutricional?  

Não, pois não existe não é regulamento na lei, portanto só por aí, mesmo que quisesse, não saberia quantas calorias desperdiça. O álcool não deixa a gordura e hidratos de carbono serem queimados. É verdade, ele interrompe a oxidação.

E Se For Só Em Convívios, Posso?

Ninguém o vai proibir de consumir, certo?  Mas, se tem objetivos no seu estilo de vida e saúde, principalmente a nível físico, é você que saberá se pode e se deve consumir bebidas alcoólicas em convívios. Temos já que perceber que, não é só o álcool que tem impacto, mas sim o que adicionamos também ao mesmo.  

Muita gente consome bebidas alcoólicas simples, como cerveja, mas outras tantas gostam de beber bebidas brancas e ainda adicionam refrigerantes, que estão carregados de açúcares.  E, nesse aspeto, torna-se muito difícil conseguir combater dois erros juntos. Ainda assim, existem formas de minimizar o impacto na sua dieta e vamos abordar esse tema.  Contudo, deve evitar ao máximo bebidas alcoólicas, pois além de ser mau para a sua dieta, pode tornar-se num problema de saúde ou mesmo um vício.

Como Minimizar o Impacto do Álcool

Se tem convívios programados, programa também a tua dieta atempadamente. Nada melhor do que ir preparado para o impacto negativo do dia.  Ajuste as suas macros para o dia do convívio e reduz as gorduras e, tenta as consumir fora do horário que vai consumir bebidas alcoólicas (pois o mesmo oxida a queima de gordura, como falado em cima). 

Para diminuir as gorduras, tente-o fazer para que equivalha ao álcool que será consumido. Exemplo: Se vai consumir cerca de 50 gramas de álcool (350 calorias), retira também essas calorias (ou até um pouco mais) na gordura.  Não fará milagres, mas tentar assim reduzir o impacto negativo e conseguir à mesma consumir os restantes macronutrientes corretamente. Com isto, fazemos basicamente uma dieta flexível. 

Porém, era evitável, não era?

Conclusão

O álcool não é um nutriente e ele não é colocado no nosso corpo como gordura. Mas, o mesmo é prejudicial, pois, pode fazer com que o organismo armazene mais gordura.  Assim sendo, a conclusão é que as bebidas alcoólicas são, nada mais, nada menos, do que uma caloria vazia. Percebemos também que é possível minimizar o impacto, mas que não será a solução ideal.  

Quando temos uma dieta já pouco calóricas, darmo-nos ao luxo de retirar ainda mais calorias (vazias) para encaixar uma bebida em vez de a usar para conseguir comer alimentos saudáveis, é um erro que vos pode tirar o foco na dieta. 

Portanto, pensa bem se realmente quer consumir bebidas alcoólicas, principalmente quando está a perder peso, pois, duvido que o prazer do álcool seja superior à sensação de estar com fome. 

Artigo sobre o impacto do álcool na nutrição, aqui.

Diogo Cardoso
Coach & Criador de Conteúdo

Deixe um comentário